Encontre-nos no FacebookTwitterAssista aos videos do YoutubeRSSE-mail

Os professores mexicanos estão em greve há mais de um mês. Eles são contrários a uma lei recém-aprovada que modifica a carreira.

http://www.anovademocracia.com.br/118/17a.jpg
Professores mexicanos estão em greve há mais de um mês.

Os professores estão permanentemente mobilizados em grande parte do país, principalmente na capital, Cidade do México, e em Oaxaca, ao sul, desde 19 de agosto. Em 23 de setembro, marcharam do Monumento da Revolução, onde quase dez mil docentes estão acampados, até a secretaria de governo para exigir a abertura de uma mesa nacional de negociação.

Os protestos, marchas, bloqueios de ruas, ocupação de prédios públicos se espalharam por 25 estados mexicanos, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE).

Para o próximo dois de outubro é esperada uma grande mobilização em todo o país, com protestos na capital e em outras cidades. Os professores estão recebendo o apoio de várias organizações sociais e da população mexicana, principalmente do movimento estudantil.

Entre os dias 18 e 20 de outubro, a CNTE realizou uma greve cívica nacional. A intenção era se contrapor à Lei Geral de Serviço Profissional Docente (LGSPD), que determina que qualquer professor que falte três dias sem justificativa será automaticamente demitido.

Negociação

Supostamente, os dirigentes sindicais fizeram um acordo com o governo, no último 20 de setembro, para o fim da greve e do acampamento na capital mexicana. Os professores deveriam retornar às suas cidades e repor os mais de 25 dias de paralisação. Mas as bases não aceitaram a decisão e convocaram a categoria a radicalizar os protestos, já que não houve avanços significativos nas negociações.

Conteúdo exclusivo para assinantes
    • Editorial: Imperialismo = terrorismo

      Novamente o imperialismo se vê diante de uma situação ideal para ampliar a sua ofensiva de morte e destruição contra as semicolônias, principalmente as nações cuja maioria das populações expressa a fé islâmica.A chacina dos jornalistas do semanário Charlie...

    • Nunca antes

      No penúltimo dia de 2014 e de seu primeiro mandato, a senhora Rousseff desferiu o mais duro ataque legislativo já ocorrido no Brasil contra as classes trabalhadoras. Com as medidas provisórias 664 e 665, impuseram-se restrições drásticas ao exercício de...

    • Luta pela liberdade dos presos políticos: Energias redobradas para 2015

      Faixa do MEPR exposta durante manifestação de 9/1/15 no Rio A luta pela libertação de Igor Mendes, Rafael Braga, Caio Silva e Fábio Raposo, bem como pelo fim de todos os processos e perseguições políticas, entrou em 2015 com força redobrada. Por toda a...

    • Igor Mendes resiste no presídio de Bangu!

      RJ: "Liberdade para Igor Mendes e todos os presos políticos!" O ativista Igor Mendes, militante do MEPR e da FIP-RJ, encontra-se encarcerado desde o último dia 03 de dezembro em condições de tortura psicológica. Acusado de quebrar a medida cautelar que...

    • Europa: recorde de “ilegais” mortos

      O ano de 2014 chegou ao fim com cerca de cinco mil pessoas mortas enquanto tentavam migrar de seu país de origem para outras paragens do mundo em busca de trabalho, de melhores condições de vida ou fugindo da violência sem fim, via de regra semeada...

As cadeias brasileiras como você nunca viu — Catarse.me/LIVRES
As cadeias brasileiras como você nunca viu — Catarse.me/LIVRESSaiba quem é a testemunha chave contra os 26 ativistas presos pela polícia no Rio de JaneiroSP: Veja como seguia o 2º Grande ato contra a Tarifa (16/01) antes da repressão
AND agora tem conteúdo exclusivo para assinantes
Digite nome de usuário e senha para ter acesso a todos os artigos

Visitantes:
19174656

Conheça nossos livros

Nova consciência – século XXI

De Rui Nogueira

Este é um livro questionador. Descerra a cortina sobre o comércio internacional. Interroga o sistema eonômico concentrador de privilégios. Desmistifica a “dominação” da natureza. Prega uma revolução com a arma da idéia.

R$ 35,00 + postagem*