Invasão imperialista afunda Iraque na violência

http://www.anovademocracia.com.br/116/16.jpg
População iraquiana tem sido vítima da barbárie iniciada pela agressão imperialista ao país.

Assim como o Egito, o Iraque é também um crasso e atual exemplo de que o imperialismo é a guerra e a barbárie. Além da violência sem fim que só faz crescer nas ruas destruídas daquela nação, o gerenciamento iraquiano títere das potências capitalistas promove execuções em massa nos seus calabouços. No último 19 de agosto, o Ministério da Justiça do país anunciou, a posteriori, a execução de 17 pessoas acusadas de "atividades terroristas". A administração assassina de Nouri al-Maliki sequer informou a data das execuções ou os nomes dos executados.

Já são 67 os levados à forca pela "justiça" iraquiana desde o início do ano. Isto segundo os dados oficialescos. Muito provavelmente a maioria dos executados morreram nas mãos dos carrascos a serviço do USA por estarem envolvidos na justa luta de libertação nacional do Iraque ante o jugo ianque, não obstante a pecha de "terroristas" que o imperialismo impinge a todos que lhe convém caçar e eliminar.

Nem mesmo a chiadeira hipócrita da Anistia Internacional e da Human Rights Watch (ONGs que dizem defender os "Direitos Humanos" ao mesmo tempo em que nem tocam no assunto imperialismo) são capazes de fazer fumaça à realidade de que, no Iraque sob domínio das potências, a barbárie se enraíza cada vez mais, fazendo corar os iludidos que detratavam o presidente Saddam Hussein, assassinado na forca em nome da patranha da exportação da "liberdade", da "justiça", da "democracia" e da "paz", tudo na base das bombas, da sabotagem e da contrapropaganda.{loadpositionpublic au}

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin