Vivendo o samba partido alto

Nascido e criado no Jacarezinho, comunidade do Rio de Janeiro, Leandro de Jesus Santos, o Leandro Partideiro, é neto e sobrinho de fundadores da escola de samba local.  Aos 36 anos de idade, Leandro é figura conhecida nas muitas rodas de samba que acontecem na cidade e trabalha para levar o partido alto até pessoas que não sabem direito o que é essa modalidade do samba.

http://www.anovademocracia.com.br/164/19a.jpg

— Fui criado no universo da escola Unidos do Jacarezinho, que está completando 50 anos em 2016. Apesar de não ser do grupo especial no desfile da Marquês de Sapucaí, é bastante respeitada no mundo do samba, do samba enredo, e tem como madrinha a Mangueira — conta Leandro.

— O Jacarezinho é próximo da Mangueira, então sempre teve uma ligação entre essas duas escolas. A Unidos do Jacarezinho foi fundada em 1966 e seu primeiro samba, da fundação, foi um do Monarco. Ele, inclusive, morou um tempo no Jacarezinho e sua esposa é daqui.

— Praticamente toda minha família é envolvida com a escola. Além do meu avô, o seu Nené, que já faleceu, tenho um tio com mais de oitenta anos de idade que permanece em atividade. Me emociono quando falo do Jacarezinho, da escola de samba, porque é a história da minha família e minha própria história — declara.

Foi através da Unidos do Jacarezinho que Leandro começou sua carreira de sambista.

— Meu pai toca tamborim e participa da ala dos tamborins da escola, e nesse ambiente sempre vivi. Além dos sambas que escutava na quadra, no meu quintal sempre estava tocando, toda festa que tinha lá começava e terminava com samba — recorda.

— Comecei saindo na ala das crianças, depois fui ritmista, e em 2008 participei da ala dos compositores. A partir daí ingressei nessa ala. Até então escrevia minhas músicas e ficava só entre a família, mas nesse ano de 2008 teve concurso de samba de quadra, com grandes nomes participando, e fui o campeão.

 Logo após, em 2009, foi finalista, e em 2012 ganhou seu primeiro samba enredo na Unidos do Jacarezinho.

— Levei minha escola com o meu samba oficial para a Marquês de Sapucaí, e fomos campeões do grupo C. Em 2013 e 2014 também desfilamos com um samba meu. Com isso, comecei a ser conhecido em questão de música na minha região.

— Em 2009 já tinha tido um grupo de samba. Nos reuníamos toda sexta-feira na quadra do Jacarezinho para homenagear alguma personalidade do gênero. Ali pude conhecer grandes compositores e intérpretes de escolas de sambas. Porém, era ainda tudo muito local — continua.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro