Notícias da Guerra Popular

Índia: Estado genocida realiza ataques aéreos em áreas tribais

O Comitê Zonal Especial de Dandakaranya do Partido Comunista da Índia (Maoísta) emitiu um comunicado de imprensa em 6 de abril intitulado Lutar contra os ataques aéreos sobre Bastar!’. Tal comunicado relata que, nos últimos seis meses, helicópteros de guerra MI-17 vêm praticando exercícios de tiro e bombardeio em Sukuma, Dantewada e Bijapur, em Bastar do Sul, estado de Chhattisgarh.

http://www.anovademocracia.com.br/168/24a.jpg
Guerrilheiras maoístas do EGPL

O Comitê de Dandakaranya denuncia que, nessas áreas, diariamente ocorrem falsos  encontros* e prisões indiscriminadas.

O que se pretende com esses bombardeios — afirma o PCI (Maoísta) — é aplastar a luta popular juntamente com o Partido Comunista da Índia (Maoísta), o Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL) e as organizações de massas que dirigem a luta contra as remoções violentas de povos tribais e camponeses provocadas pelos megaprojetos mineradores, grandes empresas e fábricas.

Ademais das dezenas de milhares de policiais e forças paramilitares que se encontram sobre o terreno, a decisão é levar a cabo ataques aéreos com o propósito de entregar às grandes empresas transnacionais e locais como botim o Jal-Jungle-Zamen (Água-Bosque-Terra, em português) e os demais recursos naturais.

“A luta do povo de Dandakaranya não é só em seu próprio benefício, é parte também da luta das massas oprimidas do país. É parte da luta para proteger os recursos das gerações futuras. Para proteger os recursos naturais, os rios, os bosques e a terra.

A guerra injusta do governo central e os governos estaduais, a chamada ‘Caçada Verde’, é única e exclusivamente para beneficiar as grandes empresas. É chegada a hora das massas oprimidas, dos partidos revolucionários, dos setores progressistas e democráticos, sindicatos e organizações de defesa dos direitos dos povos, escritores e artistas, historiadores, cineastas, advogados, estudantes, trabalhadores da imprensa, organizações tribais e não tribais se levantarem.

Nosso partido chama todos a levantarem suas vozes contra os ataques aéreos e bombardeios. Fazemos um chamamento para empreender uma campanha para impedir que a força aérea destinada em princípio a combater os ataques estrangeiros e as guerras de ocupação realize operações no interior contra a Índia.

Estão fadadas ao fracasso as conspirações dos governos que pretendem destruir a identidade das antigas tribos do país.”

O comunicado conclui convocando o povo de Chhattisgarh e Maharashtra para promover uma greve geral dia 15 de abril contra os ataques aéreos.

Ataques contra patrulhas

Combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação atacaram com explosivos um grupo da Força Policial Central de Reserva (CRPF, na sigla em inglês) que realizava operações de busca numa selva na região fronteiriça de Andhra e Odisha, em 7 de abril. Um policial foi ferido e transportado em estado grave para o hospital Paderu.

Nesse mesmo dia, nas colinas de Parasnath, distrito de Giridh, estado de Jharkhand, guerrilheiros detonaram uma mina ferindo gravemente três soldados do batalhão CoBRA. Esses soldados participavam de uma operação anti-maoísta deflagrada em 6 de abril.

*Os “falsos encontros”, amplamente denunciados pelas organizações democráticas da Índia, são montagens feitas pelas forças de repressão simulando o ambiente de supostos confrontos entre maoístas e as forças de repressão. Diversos maoístas e lideranças populares já foram assassinados pelas forças de repressão desse modo no país.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin