Emmanuel Bezerra, combatente do proletariado

Nascido em 17 de junho de 1943, na praia de Caiçara, em São Bento do Norte, Rio Grande do Norte, o dirigente comunista Emmanuel Bezerra dos Santos foi um dos que, nos porões do regime militar, derramaram seu sangue na luta pela Revolução Brasileira.

http://anovademocracia.com.br/189/05b.jpg
Emmanuel Bezerra,
dirigente comunista

Ainda bem jovem, Emmanuel foi um destacado militante no Colégio Atheneu em Natal e chegou a presidir a Casa do Estudante. Estudou na Faculdade de Sociologia da Fundação José Augusto e foi um dos principais mobilizadores e organizadores da delegação dos estudantes potiguares no histórico congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE) em Ibiúna (SP) no ano de 1968. Nesta ocasião foi preso e enquadrado no decreto 447 do gerenciamento militar, sendo expulso da faculdade.

Estudando e compreendendo de forma mais profunda a ideologia do proletariado, Emmanuel ingressou nas fileiras do Partido Comunista Revolucionário (PCR), no qual, como dirigente, desenvolveu intensa militância no Comitê Universitário do partido no Rio Grande do Norte, além de atividades de construção partidária em Pernambuco e Alagoas. Ele também cumpriu tarefas internacionalistas no Chile e na Argentina em nome do PCR, partido que foi extinto em 1979 e teve como base a Carta de 12 Pontos aos Comunistas Revolucionários, que expressava os aportes do pensamento mao tsetung a serem aplicados como o caminho para a Revolução em nosso país.

Foi preso junto com o grande dirigente comunista Manoel Lisboa de Moura, dirigente do PCR, em 16 de agosto de 1973 e, posteriormente, transferido para o Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna (Doi-Codi) de São Paulo, onde foi assassinado pelos esbirros fascistas. Como fortaleza ideológica que era, resistiu heroicamente às torturas sem delatar nenhum de seus camaradas de armas e derrotou moralmente seus inimigos sanguinários.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro