MA: Liderança guajajara encontrada morta

O cacique da aldeia Cocalinho I, Jorge Guajajara, foi encontrado morto no dia 12 de agosto perto do rio Zutiwaia que corta a Terra Indígena (TI) Araribóia, no município de Arame, no Maranhão.

APIB Comunicação
Protesto contra o genocídio indígena ocorrido em abril, Brasília (foto: APIB Comunicação)
Protesto contra o genocídio indígena ocorrido em abril, Brasília

Segundo os guajajara, a suspeita é de que o indígena de 56 anos tenha sido assassinado pela sua posição de destaque na luta pela autodemarcação da TI Araribóia, integrando o grupo de autodefesa criado por eles intitulado “Guardiões da Floresta”, para proteger o seu território contra a ação de latifundiários, madeireiras, garimpeiros e caçadores.

Vitorino Guajajara, morador da aldeia Lago Branco, situada na TI Araribóia, em denúncia feita ao Instituto Socioambiental (ISA), falou que existe uma espécie de toque de recolher em Arame para os indígenas, que não devem circular na cidade depois das 22 horas. Jorge Guajajara teria descumprido este toque de recolher.

Segundo a perícia divulgada pela Polícia Civil, a morte de Jorge Guajajara foi por afogamento, não havendo marcas de tiros ou golpes de faca, sendo que a hipótese de homicídio não foi descartada pela polícia.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

De acordo com relatos de indígenas feitos ao Survival International, o pescoço da liderança guajajara estava quebrado e quase separado do corpo. Ainda conforme esses relatos, outros corpos de indígenas assassinados já haviam sido encontrados neste mesmo local.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro