Rondônia: autoridade das massas impõee conquista direito de seus filhos estudarem

Em meados de fevereiro, uma ordem do promotor do município de Ariquemes - RO, Elias Chaquian Filho, havia proibido que os ônibus escolares entrassem na área Raio do Sol para transportar as crianças.

O acampamento Raio do Sol, localizado na Linha C-50, é ocupado por 40 famílias que produzem a três anos dentro de seus lotes. A área possui 26 crianças em idade escolar matriculadas na Escola Mafalda Rodrigues e Escola Arco Íris.

As crianças ficaram semanas sem transporte, porque o promotor, segundo denúncia dos camponeses veiculada no sítio resisten ciacamponesa.com, taxava a conduta das famílias da área como "imprópria", por isso a proibição da entrada do ônibus.

No entanto, a resposta dos camponeses não tardou. Eles conquistaram a terra com luta e com luta conquistaram o transporte para seus filhos até a escola.

Antes de mais nada, os camponeses já haviam se dirigido por várias vezes até a prefeitura e promotoria de justiça de Ariquemes para exigir o transporte escolar para suas crianças, ou mesmo a construção de uma escola na área, e sempre receberam respostas negativas. Os camponeses ainda denunciaram que foram ameaçados pelo Conselho Tutelar como se fossem eles os culpados pelo fato de seus filhos estarem sem estudar.

Um camponês resumiu sabiamente esta situação:

— Os filhos do prefeito e do juiz estão estudando, mas eles não estão nem aí pros filhos do pobre. Não colocam escola nem ônibus pra buscar nossas crianças e ainda ameaçam colocar os pais no conselho tutelar. Tudo isto é uma forma de pressionar pra gente sair da terra. Mas não vamos sair.

Exercendo a autoridade do povo, no dia 19 de fevereiro, as famílias do Raio do Sol e Canaã retiveram o ônibus escolar dentro da área, afirmando que o liberariam quando a prefeitura garantisse o direito de suas crianças de estudarem. Rapidamente o secretário de obras foi até o local, fez uma vistoria na estrada e decidiu que a partir de então o ônibus irá até a entrada do Raio do Sol para atender as crianças.

Mais uma vitória da união, organização e combatividade das massas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin