Datas memoráveis do proletariado internacional

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Das datas memoráveis do mês de maio, destacamos três: o 5 de maio, aniversário do nascimento de Karl Marx, gigante do proletariado mundial, fundador do socialismo científico; a data da queda em combate do destacado dirigente comunista Imbrahim Kayppakkaya, fundador do Partido Comunista da Turquia - TKP/ML; e o 17 de maio, dia do início da Guerra Popular no Peru no ano de 1980, sob a direção do Partido Comunista do Peru. São datas que os revolucionários, democratas, patriotas e os povos em luta no Brasil e no mundo devem conhecer. Tratam de acontecimentos gravados na história da luta do proletariado por sua emancipação.

Karl Marx nasceu em 5 de maio de 1818. Ele foi o fundador da doutrina do proletariado, o marxismo. Como bem descreveu outro grande líder do proletariado, V. I. Lenin, “Karl Marx continuou e desenvolveu plena e genialmente as três principais correntes ideológicas do século XIX, nos três países mais avançados da humanidade: a filosofia clássica alemã, a economia política clássica inglesa e o socialismo francês, em ligação com as doutrinas revolucionárias francesas em geral. O caráter notavelmente coerente e integral das suas ideias, reconhecido pelos próprios adversários - e que, no seu conjunto, constituem o materialismo moderno e o socialismo científico moderno como teoria e programa do movimento operário de todos os países (...)”

Imbrahim Kaypakkaya, fundador e dirigente do TKP/ML, dedicou-se com abnegação ao estudo do marxismo-leninismo-maoísmo, ao combate ao revisionismo e todo o oportunismo, e à forja do partido do proletariado turco. Ele foi preso pelas forças da reação em 29 de janeiro de 1973 e brutalmente torturado pelos verdugos do Estado fascista turco durante meses, resistindo heroicamente às mais atrozes sevícias, até ser assassinado pelos seus carrascos em 18 de maio de 1973. Os comunistas e revolucionários turcos celebram a data da sua queda em combate resgatando sua firmeza e heroísmo.

A Guerra Popular no Peru foi deflagrada em 17 de maio de 1980 durante as eleições gerais, no povoado de Chusqui, estado de Ayacucho. Após realizarem agitação e propaganda denunciando a farsa eleitoral, uma coluna de guerrilheiros dirigida pelo Partido Comunista do Peru – PCP incendiou as urnas e se retirou. Com essa declaração pública de guerra ao velho Estado o PCP elevou, desde os Andes, a bandeira da Guerra Popular e da devesa do marxismo-leninismo-maoísmo como mando e guia da nova onda da revolução proletária mundial.


NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro