Tocador e artesão de viola

Compositor, violeiro e artesão de violas e outros cordofones, Levi Ramiro mistura em suas canções elementos que formam a música brasileira e valores da cultura caipira, a poesia e a simplicidade da vida na roça. Natural de Uru, interior de São Paulo, tem sua trajetória marcada inicialmente pelo violão, com o qual fez suas primeiras composições e participou dos primeiros festivais, e pela viola, que adotou há mais de quinze anos, absorvendo todo seu universo cultural, que veio de encontro com suas raízes musicais e culturais interioranas.

http://www.anovademocracia.com.br/80/12b.jpg

— Saí cedo da roça, aos oito anos de idade, indo morar em Campinas. Porém, lá tive contato com uma dupla que tocava caipira, mas no violão mesmo, que começou a me ensinar os primeiros acordes. Nessa época estava com treze anos de idade. Depois comecei a me interessar por música popular brasileira de uma forma geral, saindo um pouco desse universo da música raiz — conta Levi.

— Comecei a tocar violão em um barzinho de Campinas, e fui entrando no mundo dos festivais, inclusive ganhando alguns, ainda com o violão. Em 1995 adotei a viola como instrumento, influenciado pela música do Dércio Marques, Elomar e outros no estilo que muito aprecio. E isso ampliou muito meu trabalho de composição — acrescenta.

Levi diz que o fato de ter largado o violão para tocar viola está ligado à possibilidade que o instrumento tem de novas descobertas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin