Vivendo Bezerra da Silva

http://www.anovademocracia.com.br/92/12a.jpg

Grupo pernambucano apaixonado pelo trabalho de Bezerra da Silva, o Bando da Silva faz homenagem a esse que é um dos mais importantes expoentes do samba e do estilo partido alto, em cada canção tocada e cantada. Composto por jovens da atual cena do samba de Pernambuco, o Bando da Silva foi formado no ano passado com o objetivo de reviver ainda mais as canções e a história desse artista que, segundo defendem, não podem ser esquecidas.

Malandro é malandro, Mané é Mané, A semente, Cocada boa, Malandragem dá um tempo, são algumas das suas canções bem conhecidas. Nossa ideia é dar vida à saudosista e irreverente música do Bezerra. Nesse sentido, pegamos as músicas do Bezerra e criamos novos arranjos, não perdendo sua originalidade, e as apresentamos celebrando a obra de um dos mais ilustres músicos pernambucanos, ajudando a dar mais vida ainda à cena do samba de Pernambuco — conta Júlio Reis, idealizador e vocalista da banda.

O cantor, compositor, violonista e percussionista Bezerra da Silva nasceu em Recife, PE, em 1927, e migrou para o Rio de Janeiro, onde desenvolveu sua carreira musical com muita irreverência, humor e crítica, fazendo canções que expõem, em grande parte, os problemas sociais dentro das favelas cariocas, o cotidiano do povo do morro. Por esse motivo, ficou conhecido por muitos como o embaixador dos morros e favelas. Bezerra da Silva faleceu em 2005 no Rio de Janeiro.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro