SP: Entregadores realizam novo ‘breque dos apps’ contra altas taxas de exploração


Entregadores de aplicativos realizam terceira manifestação por melhores remunerações e condições de trabalho. Foto: Comitê de Apoio ao AND - São Paulo

Neste dia 25 de Julho, pela manhã, entregadores de aplicativo realizaram uma paralisação em diversos pontos da cidade de São Paulo. Às 15 horas, ocorreu um ato unificado na praça Charles Muller. Esta é a terceira manifestação da categoria, que reivindica melhor remuneração e melhores condições de trabalho.

Tendo em vista a participação massiva dos trabalhadores na última manifestação do dia 1 de julho, policiais armados inclusive com fuzis, compareceram ao local, desde bem antes do horário previsto para a concentração. Além da presença ostensiva, os policiais filmavam e fotografavam os participantes e tudo aquilo que consideravam ter relação com a paralisação, com o objetivo claro de tentar intimidar os trabalhadores.

Em um dos pontos de concentração, no Shopping Center 3, apoiadores do AND realizaram uma brigada de distribuição de exemplares do AND, manifestando solidariedade aos trabalhadores mobilizados. Os apoiadores do AND notaram nos trabalhadores ali presentes ampla recepção das ideias apresentadas pelo Jornal, além da disposição dos trabalhadores em prosseguirem com sua luta. 

Muitos aproveitaram para relatar os diversos abusos cometidos pelas empresas e as condições precárias de trabalho. Um dos entregadores relatou que durante a pandemia, aumentaram as demandas de pedidos por aplicativos, ao mesmo tempo em que as empresas reduziram o valor da taxa de entrega que é repassado aos entregadores. Também relatou a luta contra o fim dos bloqueios realizados pelas empresas, impostos aos trabalhadores de maneira injustificada ou como maneira de punir aqueles que decidem abertamente reivindicar seus direitos. 

Conforme relatou outro entregador, que chegou a ser bloqueado pois se recusou a fazer uma entrega, cujo peso excedia o limite estabelecido pela própria empresa – limite já acima do adequado. Teria sido impedido de trabalhar pois se recusou a fazer um entregar que encheu toda sua mochila, adicionada de três galões de 5 litros de água, em apenas uma bicicleta.

Os trabalhadores reivindicam melhores condições de trabalho, aumento do valor recebido por quilômetro rodado, do valor mínimo das entregas; seguro roubo, acidente e vida; auxílio-pandemia, bem como equipamentos de proteção individual e licença remunerada para contaminados; além do fim do sistema de pontuações. O sistema de pontuações estabelece um ranking entre os entregadores pelo número de entregas, e penaliza aqueles que não realizam tantas entregas, o que, na prática faz com que o trabalhador tenha de se submeter a praticamente qualquer demanda da empresa, sob risco de não receber novas entregas.

Os entregadores tem lutado cada vez mais para conquistar suas reivindicações e condições dignas de trabalho. “A categoria unida é o pesadelo dos patrões!”, concluiu um entregador ao AND.

Veja mais imagens da manifestação aqui:

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin