Turquia: Editor-chefe do Yeni Demokrasi é sentenciado a 30 meses de prisão


Yeni Demokrasi (Nova Democracia) lança nota comunicando a prisão de seu Editor-chefe. Foto: Yeni Demokrasi.

O Editor-chefe do jornal Nova Democracia (Yeni Demokrasi em turco), Tupa Apaydın, foi condenado pelo velho Estado turco a 30 meses de prisão no dia 9 de dezembro, em Istambul, por ser considerado o responsável por fazer propaganda dos partidos Partido Comunista da Turquia/Marxista-Leninista (TKP/ML), sendo esse o Partido Comunista revolucionário de vanguarda do proletariado turco, e do PKK e DHKP-C, outros partidos que travam luta armada no país.

O processo foi movido contra o Editor-chefe em novembro de 2019 devido a notícias e artigos publicados na 39ª edição do jornal datada de 11 de julho de 2019 e 49ª edição datada de 28 de novembro de 2019.

Na audiência de decisão realizada no 34º Tribunal Penal em Çağlayan Courthouse, o Editor-chefe foi sentenciado a 15 meses e 30 meses no total para ambas as publicações. Na decisão de que o anúncio do veredito seja suspenso, um período de auditoria de 5 anos será aplicado ao Editor-chefe.

A declaração do jornal independente, popular e democrático, sobre o fato foi de que: “nosso jornal, Yeni Demokrasi, cujo site é constantemente banido e cujas publicações impressas são processadas, não ficará calado diante de pressões, proibições e punições, e continuará a manter viva a tradição da imprensa revolucionária e a divulgar os fatos ao público.”

Perseguição legal e política já ocorre há um ano

Em 18 de novembro de 2019 foi lançada uma investigação na 39ª edição do jornal, que foi publicada a 11 de julho de 2019 com o título “Aprendemos com as Massas, Caminhamos com as Massas”. A investigação acusou o Editor-chefe por "fazer propaganda para uma organização" citando as seções de "Guerra de Guerrilha e o Papel das Massas", "Os 11 Princípios de Kaypakkaya" e "Imortalizado na Luta" no jornal.

O Editor-chefe, que se pronunciou no âmbito da investigação, afirmou que os artigos de opinião eram de natureza informativa, a defesa do pensamento de Kaypakkaya não era crime e estava no âmbito da liberdade de expressão.

Já em 23 de janeiro de 2020 a 49ª edição do jornal foi confiscada e apreendida, julgada pela 9ª Vara Criminal de Paz de Istambul. 

Na sequência da decisão de confisco, uma investigação foi iniciada pelo Gabinete do Procurador-Geral de Istambul sob as acusações de "fazer propaganda do TKP/ML" e "apelar à resistência organizada". Tuba Apaydın, que se manifestou no âmbito da investigação, afirmou que o jornal, que contém artigos sobre a resistência no mundo, não contém nenhum elemento criminoso.

Livraria que vendia o jornal também foi censurada

A Dost Publishing House, livraria localizada na Ankara Karanfil Street, foi censurada recentemente pela Polícia de Ankara por vender jornais da imprensa revolucionária. A Diretoria de Segurança da Polícia de Ankara, que respondia ao gabinete do promotor, proibiu a venda de jornais e revistas revolucionários ou democráticos. Policiais foram à livraria e ameaçaram retirar o Yeni Demokrasi das prateleiras, dizendo que não poderia ser vendido na livraria. Os funcionários da livraria afirmaram que não há proibição do jornal e continuaram a vender ele.

A polícia, que não conseguiu retirar o Yeni Demokrasi das prateleiras, apresentou uma queixa ao Ministério Público que ordenou a apreensão e confisco do jornal.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin