CEBRASPO: Liberdade para Pablo Hasél!


Manifestantes protestam contra a prisão do rapper democrático Pablo Hásel. Foto: Emilio Morenatti. 

Liberdade para Pablo Hásel!

Abaixo a Lei da Mordaça!

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos – CEBRASPO exige a liberdade imediata e o fim das injustas acusações contra o artista e defensor dos direitos do povo Pablo Rivadulla Duró, conhecido publicamente como Pablo Hásel.

Feito prisioneiro pelo velho estado espanhol, o rapper catalão foi condenado por ter feito uma suposta glorificação do terrorismo, e por críticas à monarquia espanhola em mensagens no twitter e nas suas canções. As absurdas acusações são baseadas nos artigos da dacroniana “Lei da Mordaça”. Tal lei está em vigor na Espanha desde 2015 e é um claro atentado à liberdade de expressão e manifestação. Nomeada de Lei de Segurança Cidadã, ela proíbe insultos à monarquia espanhola, críticas ao governo, a divulgação de imagens de policiais, além de permitir que autoridades policiais decretem o fim de qualquer reunião ou manifestação nas ruas sob pena de altas multas. Em artigos específicos, a lei também impede claramente que as massas em luta por moradia se organizem para impedir despejos e facilita a expulsão de imigrantes sem documentos do país. O caso de Pablo Hasél soma-se a dezenas de outros ativistas que vêm sendo criminalizados e perseguidos por conta da “Lei da Mordaça” desde sua promulgação.

Condenado a nove meses de prisão em 2018, Pablo recebeu a ordem para se apresentar à polícia no dia 12 de fevereiro de deste ano. Com uma combativa e justa posição, o rapper se recusou a se entregar. Entendendo que não cometera nenhum crime por criticar a “realeza espanhola” e ao defender as mais diversas lutas populares em suas canções, Pablo refugiou-se na Universidade de Lleida, onde recebeu o apoio de centenas de estudantes que ocuparam o local para defendê-lo.  Vejamos a época em que vivemos, em pleno século 21, um artista ser acusado por criticar os abusos cometidos pela “família real” (um título anacrônico que deveria existir somente em museus e nos livros de história) e por colocar em suas canções legítimas críticas ao governo que oprime as massas populares em seu próprio país.

Um manifesto com mais de 200 artistas e personalidades democráticas foi lançado contra a detenção do rapper e na defesa da liberdade de expressão. O manifesto também denuncia o caráter autoritário do governo espanhol que se utiliza da “Lei da Mordaça” para criminalizar e perseguir todos aqueles que manifestarem, seja artisticamente ou não, uma opinião considerada contrária à do governo. Entre os signatários estão o cineasta Pedro Almodóvar e o ator Javier Bardem.

Pablo em suas canções defende a luta dos povos oprimidos pelo imperialismo, o direito pela autodeterminação dos povos oprimidos dentro do próprio Estado espanhol, e denuncia os crimes que esse Estado monárquico, nas suas palavras um Estado “fascista”, comete contra as amplas massas do país. Denuncia a violência policial, defende os direitos mais elementares dos trabalhadores da cidade e do campo, como o direito à terra, à moradia, à saúde, à educação e a salários dignos. Não há crime em defender os direitos do povo, seja em atos, palavras e canções!

Saudamos a combatividade que Pablo encarou sua arbitrária detenção e as massas espanholas que saíram às ruas em protestos pela sua liberdade. Convocamos todos os democratas e organizações defensoras dos direitos do povo a se somarem nesta campanha e a exigirem a liberdade imediata do rapper Pablo Hásel e a anulação de sua absurda condenação!

 

Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos - Brasil

--

CEBRASPO
Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos
www.cebraspo.blogspot.com.br

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro