RJ: Operações policiais ilegais seguem por toda cidade e trabalhadores são mortos

Durante operações policiais ilegais, entre os dias 26 e 27 de abril, Denis Francisco Lima Paes e Gemerson Patricio de Souza, trabalhadores foram assassinados. Foto: Reprodução.

Operações policiais ilegais e clandestinas marcaram o início desta semana, moradores de diversas favelas da cidade do Rio de Janeiro foram alvejados e como resultado vidas de trabalhadores foram ceifadas.

No dia 26 de abril, Bruna Barros Viana, de 39 anos, balconista de supermercado, foi atingida no pescoço dentro da van que passava perto do Morro dos Prazeres. No dia 27 de abril, Denis Francisco Lima Paes, de 46 anos, trabalhava como vigilante e voltava para sua casa, também no Morro dos Prazeres, quando foi baleado e morreu a caminho do hospital. Gemerson Patricio de Souza, marceneiro, foi morto a caminho do trabalho no Morro do Juramento.

Além destes locais também há relatos de operações na Mangueira e no Lins. Como resultado, mais de 18 pessoas deram entrada em hospitais da cidade, em apenas 12 horas nove pessoas foram assassinadas, número divulgado pela própria polícia. Três clínicas da região também fecharam e a vacinação foi suspensa.

Moradores denunciam que as operações ilegais seguem ocorrendo, inclusive nos dias dos fatos citados, promovendo terror entre a população.

Ilegalidades e crimes contra o povo

Desde junho de 2020, está em vigor uma decisão emitida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que proíbe operações policiais nas favelas e periferias do estado do Rio, a chamada Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 635 (ADPF 635). Porém, de acordo com um levantamento do Ministério Público, desde o início dessa restrição foram registradas cerca de 500 operações ilegais com a justificativa “guerra ao crime e ao tráfico de droga”.

Conforme publicado pelo AND em março de 2021, este tráfico que supostamente é combatido tem em sua cúpula os próprios policiais, além de grandes magnatas que moram longe das favelas, como latifundiários, grandes capitalistas e políticos, e contra os quais nada é feito.

Leia também: RJ: Operação ilegal e genocida aterroriza o Complexo da Maré

Conforme demonstrado em pesquisa publicada pelo Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (Geni) da Universidade Federal Fluminense (UFF) de março de 2021, nomeada “Operações policiais e violência letal no Rio de Janeiro: Os impactos da ADPF 635 na defesa da vida”, a média de assassinatos por operações policiais segue aumentando desde 2013. 

Somente no mês de fevereiro 135 pessoas foram assassinadas por “agentes do estado” na região metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ). Uma média de mais de cinco pessoas são mortas por dia somente pela polícia do Rio de Janeiro, de acordo com a Defensoria Pública do Rio de Janeiro. 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin