RO: Latifundiário Toninho Miséria segue com perseguição aos camponeses de Chupinguaia

Com a cobertura da PM, bando armado de Toninho Miséria incendeia moto de camponês. Foto: Reprodução

Nos últimos dias um bando armado a serviço do latifundiário Toninho Miséria, com a cobertura da Polícia Militar, incendiou a moto de um camponês morador de uma das áreas camponesas vizinhas ao Acampamento Manoel Ribeiro, no município de Chupinguaia, Rondônia.

O trabalhador havia saído a pé em busca de ferramentas para consertar seu veículo que quebrou na estrada e quando retornou o encontrou em chamas, em seguida registrou o crime através de um vídeo. Houve um registro de ocorrência policial, mas antes que a perícia pudesse chegar ao local, o bando armado do latifúndio, desapareceu com o veículo destruído.

Esta não foi a única ação terrorista promovida recentemente pelo latifundiário ladrão de terras, que alega ser dono da fazenda Nossa Senhora Aparecida, parte da antiga Santa Elina. Novos pistoleiros, acobertados como “empresa de segurança", foram contratados pelo latifundiário. Desde então, constantes disparos de arma de fogo são feitos em direção do acampamento, à esmo ou em direção das casas vizinhas à área.

A sanha dos ladrões de terras segue insaciável

Em meio a ameaças contra os camponeses da região, Toninho Miséria e seus guaxebas seguem tentando roubar terras de lotes de camponeses vizinhos da antiga Santa Elina.

Estas ações ocorrem concomitantemente com invasões à sede da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) em Jaru, Rondônia, promovidas pela Polícia Civil, a última delas ocorrida em 2 de maio, conforme noticiado pelo AND.

Leia também: Perseguição política: polícia invade sede da LCP

Através da Operação “Paz no Campo”, a perseguição e campanha de criminalização contra os camponeses em luta pela terra provoca terror aos trabalhadores, conforme denuncia a LCP. Por meio desta operação ocorrem ataques aos acampados, ameaças e invasões de residências, além de prisões, como o caso recente ocorrido no Acampamento Manoel Ribeiro, de quatro jovens camponeses.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin