MG: Em meio ao aumento da fome, povo recolhe frango de caminhão tombado

Devido a alta nos preços de alimentos, povo compete entre si para conseguir pedaços de frango que caíram de caminhão. Foto: Reprodução

Cenas registradas na tarde do dia 19 de agosto, em Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, retratam a condição de fome a qual o povo brasileiro está sendo submetido. Dezenas de pessoas buscavam pegar o máximo de pacotes de frango que pudessem logo após um caminhão tombar e despejar no chão toda a carga de alimentos que levava. O acidente, seguido do recolhimento de alimentos, ocorreu no bairro Tupi B, região norte da capital mineira.

Os frangos congelados ficaram espalhados pela pista após o acidente. Segundo testemunhas, o caminhão estava desgovernado e só parou quando bateu em um poste. Três pessoas ficaram feridas e foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros. Um vídeo filmado no local mostra que após o resgate ter sido feito, dezenas de pessoas se apressaram em recolher os pacotes de frango.

Pacotes de frango ficaram espalhados pelo chão após acidente em Belo Horizonte, estado de Minas Gerais. Foto: Reprodução

A fome do povo

Segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) o frango teve aumento de 23% em relação a um ano antes na cidade de Belo Horizonte.Portanto, as cenas de mais esse episódio escancaram a situação de penúria que enfrenta os trabalhadores brasileiros. Com os preços dos alimentos cada vez mais caros, milhões de famílias estão enfrentando enorme dificuldade para poderem se alimentar.

Segundo uma pesquisa recente feita pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), 116,8 brasileiros estão em situação de déficit alimentar.

As proteínas de origem animal foram os alimentos que mais aumentaram nos últimos anos. E a tendência é que as altas continuem, de acordo com o estudo feito pela Consultoria LCA, alimentos como carne bovina, frango, carne de porco e ovo, terão aumento médio de 10% em 2021. As maiores altas serão respectivamente carne bovina (17,6%), carne de porco (15,1%), frango (11,8%) e ovo (7,6%).

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin