DF: Moradores fecham BR-040 em protesto contra despejo

Moradores protestam na BR-040 contra ação de despejo promovido pelo governo do Distrito Federal. Foto: Reprodução.

No dia 5 de outubro, dezenas de moradores vítimas de um despejo promovido pelo governo do Distrito Federal (DF) fecharam a BR-040 para protestar contra a injusta agressão. O despejo feito pela Polícia Militar (PM) atingiu as famílias que lutavam por moradia. Durante a ação, a PM lançou bombas de lacrimogêneo e balas de borracha contra as massas.

Os trabalhadores usaram pneus, galhos de árvore e pedaços de madeira para montarem as barricadas a fim de fechar a via. Eles ainda puseram fogo nos materiais. O bloqueio foi feito próximo ao viaduto do Catetinho. As balas de borracha disparadas pela PM contra os trabalhadores presentes na manifestação, no ato estavam dezenas de crianças, demonstraram a violência covarde das forças repressivas.

Com megafones e faixas, os moradores exigiram o fim das derrubadas e afirmaram que o local alvo da demolição não era uma invasão.

Em uma das faixas podia-se ler a seguinte frase: "Não somos invasores. O Quinhão 23 é área particular".

PMs invadem e destroem casas de moradores em Brasília. Foto: Banco de Dados AND

Mesmo vivendo há anos no local denominado quadras 403 e 404, em Santa Maria, Brasília, as famílias tiveram suas casas e pertences destruídos arbitrariamente e conforme denunciam, sem aviso prévio, no dia 04/10.

A operação foi coordenada pela Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal com apoio da PM, que como de práxis agiu de forma extremamente truculenta. Logo após a ação de despejo, moradores revoltados colocaram fogo em pneus na porta da administração regional de Santa Maria.

As famílias desalojadas exigem agora uma providência do governo do Distrito Federal para que possam ter onde morar.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin