Peru: ‘Honra e glória eternas ao Presidente Gonzalo’ é pichado em Ayacucho

Pichação assinada pelo PCP. Foto: Willax TV

Uma pichação com a consigna Honra e Glória eternas ao Presidente Gonzalo!, assinada pelo Partido Comunista do Peru (PCP), foi encontrada na rodovia que liga as regiões Ayacucho e Cusco no Peru. 

A ação foi noticiada na imprensa reacionária peruana Willax TV. Testemunhas disseram para a Willax que a pichação foi realizada ao amanhecer e que os dois homens que supostamente realizaram a ação subiram em uma motocicleta e foram embora em apenas alguns minutos, deixando apenas tinta e luvas cirúrgicas. A imprensa reacionária também declarou que os investigadores policiais encarregados do caso apagaram a pichação.

A ação da pichação acontece após um mês da morte do Presidente Gonzalo, Chefatura do PCP e da Revolução Peruana, que foi assassinado em 11 de setembro pelo velho Estado reacionário peruano sob ordens do imperialismo norte-americano. 

O Presidente Gonzalo, Abimael Guzman Reynoso, foi mantido durante 29 anos em cela solitária na Base Naval de El Callao, a muitos metros baixo terra, sob condições de tortura psicológica e física, sendo assassinado por negligência médica intencional. O Presidente Gonzalo desenvolveu câncer de pele que o velho Estado permitiu que se transformasse em metástase, apesar de ser facilmente tratável em uma fase inicial.

A localização da pichação da consigna de guerra é de grande importância, pois a região de Ayacucho é baluarte histórico do PCP e de sua Guerra Popular, na luta pela conquista do Poder e destruição do velho Estado peruano. A área que liga a região de Ayacucho e Cusco também é onde o PCP  leva a termo a Reorganização Geral do Partido em meio  à Guerra Popular.

Apesar dos objetivos do velho Estado reacionário e dos capituladores do Movimento pela Anistia e Direitos Fundamentais (Movadef), que procuram liquidar com a Guerra Popular e vociferam sua derrota, a ação mostra que o PCP continua lutando e elevando o nome da sua chefatura, o Presidente Gonzalo, como parte da campanha para defendê-lo e impulsionar a Guerra Popular no Peru.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin